Madeira é bom, mas ...

A madeira é um material muito bonito. É um material forte em relação ao seu peso, é durável, renovável e disponível numa enorme variedade de cores e texturas. A madeira natural também tem um conjunto de desvantagens, como todos os materiais. É vulnerável ao ataque por fungos, insectos e outros organismos, incha e míngua, e se deixada em condições exteriores fica cinzenta muito rapidamente. A maioria destas desvantagens podem ser colmatadas se a estrutura molecular da madeira for ligeiramente alterada. Tecnologias com este objectivo são conhecidas pelo nome de "Modificação de Madeira".

Modificação de Madeira

Ideias sobre a modificação de madeira são referenciadas na literatura à mais de 70 anos. No entanto, estas tecnologias emergiram no mercado pela primeira vez na última década do século passado. As razões são simples. Em primeiro lugar, madeira de diferentes espécies tropicais esteve disponível a preços baixos durante muito anos. Em segundo lugar, de modo a dar uma vida útil mais longa a madeiras de menor durabilidade, métodos preservadores baratos estavam disponíveis. Estes tinham por base o uso de biocidas tóxicos que eram impregnados na madeira. Modificação de madeira não se baseia em toxicidade, mas numa alteração da estrutura dos principais constituintes da madeira: linhina, hemi-celulose e celulose. Devido a estas alterações estruturais o material perde a sua afinidade com a água, o que origina um material dimensionalmente estável e resistente aos fungos. A estabilidade previne microfracturas e outros processos físicos de degradação.

Modificação química de Madeira

Condição natural da madeira em que os grupos hidroxilo (esferas em castanho) têm afinidade para a água retendo-a (esferas em azul). Em madeira modificada os grupos hidroxilo são substituídos por grupos hidrofóbicos (esferas a verde).

Estabilidade a UV

Todas as madeiras no seu estado natural tornam-se cinzentas quando expostas às condições climatéricas. Este é um processo extremamente complexo, ou melhor, resulta de uma combinação de vários processos em simultâneo. A linhina pode oxidar na presença de luz ultra-violeta. Os produtos desta oxidação são solúveis em água e são assim transportados para fora da madeira pela chuva, deixando atrás de si uma superfície fibrosa e esbranquiçada. Paralelamente, a madeira é ocupada por fungos descolorantes, que têm hifas de côr escura. A combinação de branco com preto resulta na superfície cinzenta. A EPHOKAM usa uma técnica, única e protegida, de modificação de madeira de segunda geração. Esta técnica impede o início da oxidação da linhina pela luz ultra-violeta, o que simultaneamente impede a degradação, por incompatibilidae metabólica, causada por fungos xilófagos. Este é o segredo por de trás da segunda parte do nosso mote: "quality that stays"!